Veículos

Veículos Terrestres

Veículos Aquáticos

Barco Élfico (TL3)


Veículos Aéreos

Balão (TL4): Os balões foram desenvolvidos em Al Kammada por volta dos séculos II e I ADR, não se sabe ao certo. Nunca foram utilizados com muito freqüência, salvo por um ou outro inventor excêntrico. Foram importantes para o desenvolvimento dos dirigíveis.

Dirigível (TL3+2): os dirigíveis são o topo do desenvolvimento tecnológico de Melendor. Sua construção envolve uma quantidade considerável de recursos específicos e trabalho especializado, o que faz com que seja difícil e caro produzir um desses. A parte inferior é composta de um casco semelhante de um navio feito de trama élfica. Isso garante resistência e a possibilidade de aterrissagem na água, o que é o mais comum. A caldeira possui uma leve camada de tirium, que proporciona proteção contra grandes temperaturas. O combustível é a carbonita, feito de carvão tratado pela alta alquimia livinhandeza (TL5). A caldeira, além de proporcionar o ar que enche o balão e ergue a máquina, faz com que as engrenagens rodem duas hélices que ficam na parte posterior. Elas e um par te mastros laterais que sustentam velas garantem o impulso horizontal e um nível considerável de manobrabilidade.

São invenções relativamente ressentes, foram desenvolvidas durante a Grande Guerra. Por serem demasiadamente frágeis, não são muito utilizáveis para o combate. Isso e as dificuldades de construção fizeram que, na prática, só fossem utilizados nos últimos trinta anos. A maior parte deles pertence a membros da Guilda Mercante Goblin, que cuja rede de contatos facilita a aquisição dos materiais. São utilizados para o transporte de produtos e documentos de alto valor, além de pessoas ricas. Existem dois estaleiros que os produzem. O primeiro e original fica na República Livinhana. Ele produz os maiores e melhores dirigíveis, com a excelência (e preço) que quem criou a invenção. O segundo fica na República Livre de Medesca. Financiado com dinheiro da Guilda Mercante Goblim, usa projetos e técnicas roubados. Produz dirigíveis menores, mais baratos e de pior qualidade, que são mais numerosos que livinhandeses.

A tripulação necessária para dirigir um veículo desses envolve pelo menos: um capitão; um primeiro imediato / navegador; dois a quatro engenheiros (geralmente gnomos); uns quinze a vinte marujos do ar e o mesmo número de grumetes do ar.


Arte: André Pessoa

3 Comentários:

At 3:13 PM, Blogger Joao posta...

os links nao funcionam ou nao tem novos veiculos mesmo?

 
At 12:15 PM, Blogger GURPS Melendor posta...

Estão em construção...

 
At 4:25 PM, Blogger jailton posta...

gostaria que ouvesse mais pessoas enteresadas em criar como vc do que em copiar!

 

Post a Comment

RETORNAR À PÁGINA PRINCIPAL